Os discos da semana #105 (12/03 a 18/03)

Salve, discólatra!

Esses são os 10 álbuns/EPs e 10 singles que mais escutamos nos últimos dias aqui na redação do DCV!

Não deixe de seguir a nossa playlist de lançamentos, ela é atualizada semanalmente por Jônatas Marques e Vitor Silveira. A capa é de William de Abreu. Bora conferir?


Entre álbuns, EPs e singles, alguns destaques da curadoria:

Caetano Brasil – Pixinverso – Infinito Pixinguinha por Vitor Silveira

Nas 10 faixas de “Pixinverso”, que se dividem em dois lados – como o A e o B de um vinil -, Caetano Brasil buscou inspiração no afrojazz de Moacir Santos e Letieres Leite, na música impressionista de Debussy e Ravel, nos ritmos tradicionais do Oriente e em tudo o que atravessa o seu tempo e espaço. Na primeira metade do álbum, traz recriações de grandes clássicos como “Carinhoso” e “Rosa”. Na segunda, tesouros garimpados pouco conhecidos inclusive entre os chorões, como a inédita “Quebra-cabeça”, que tem aqui sua primeira gravação.

Sobre o álbum pontua, o mineiro, clarinetista, saxofonista e compositor pontua:

“Este é meu terceiro álbum como bandleader, o primeiro deles dedicado exclusivamente a releituras. Ser um homem preto LGBTQIA+ tocando a música de outro homem preto que atravessou os séculos me empodera e me enche de orgulho e esperança. Com “Pixinverso”, desejo falar ao coração das pessoas como a música de Pixinguinha falou ao meu ainda na infância”.


Lagarto Rei – Mundo Flutuante por Vitor Silveira

Dia desses recebemos uma mensagem do tipo “dando spoiler aqui, daqui a pouco nosso disco tá saindo“, e desde então fiquei só ansiedades com o lançamento desse álbum!

Lagarto Rei é uma banda carioca formada por Robert William (baixo) e Lívio Medeiros (bateria), que apesar de terem lançado o primeiro álbum no último 16/03, tem chapado ouvidos incautos desde pelo menos 2018. Segundo a dupla, e confirmado pela redação do DCV, Mundo Flutuante “vem com um peso estratosférico, mas também muita introspecção em massivas faixas meditativas”.

A música do Lagarto Rei, ainda mais explícita em Mundo Flutuante, é sobre imersão e catarse. O disco é cíclico e propõe uma audição de faixa a faixa numa dinâmica de surpresas, momentos introspectivos e explosões.


Leia a bula:

Álbuns e EPs
1. Atalhos – A Tentação do Fracasso
2. Caetano Brasil – Pixinverso – Infinito Pixinguinha
3. Florais da Terra Quente – MARTHE SESSIONS
4. Gui Flowerz – bem na era da comunicação // perdemo o diálogo
5. Lagarto Rei – Mundo Flutuante
6. Luiza Brina – A Toada Vem É Pelo Vento (Deluxe Edition)
7. slsd – Vira-Lata
8. Victoria Saavedra – Peripécias
9. Yuri Costa – Terror
10. Zudizilla – Zulu: de César a Cristo (Vol.2)

Singles
1. Colibri – Otherside
2. Dazluz – Bonita
3. Do Amor – Surfar Um Processo
4. Luisa Toller – Se Não Fosse Poeta Seria Mulher-Bomba
5. Mixdgroove – Topa Tudo
6. Teto das Nuvens – Epílogo
7. The Raulis & Pahua – Mamba Negra
8. trema¨ – O///
9. UmQuarto – Humans
10. Yannick Hara – Joi (A Queda da Casa dos Homens)


Continue usando máscara e, sempre que possível, mantenha o isolamento social. Vá vacinar quando for a sua vez e não ouça o atual presidente.

Aquele abraço e até semana que vem!

Vitor Silveira
Últimos posts por Vitor Silveira (exibir todos)

Vitor Silveira

Vitor Silveira, é graduado em Biblioteconomia pela UFRJ, e também tem formação técnica em Produção Audiovisual pela FAETEC. Atualmente divide a vida entre pesquisas em Humanidades Digitais e o portal Disconversa, onde contribui como editor, colunista e webmaster, assim como produtor e editor de áudio no Disconversando. Entre opiniões polêmicas e informações obscuras, enxerga em um disco do Cartola a mesma beleza que no Metal Machine Music do Lou Reed.

Deixe um comentário