Os discos da semana #79 (28/08 a 03/09)

Salve, discólatra!

Nessa última semana escutamos 12 álbuns / EPs e 24 singles, que fazem parte da nossa playlist. Do lo-fi ao pop, do grindcore ao jazz, você encontra tudo de mais legal aqui no Disconversa!

Não deixe de seguir a nossa playlist de lançamentos, ela é atualizada semanalmente por Jônatas Marques e Vitor Silveira. A capa é de William de Abreu. Bora conferir?

Branca Lescher, Caio Uehbe, Continue, Deb and The Mentals, Desalmado, Elisa Maia, Felipe S, Juçara Marçal e Luiza Loroza lançaram clipes que valem o confere, basta clicar no nome de cada artista para assistir!


Ficaram de fora da playlist o single do Benjão, e o álbum novo do Fábio de Carvalho, que foram lançados via Bandcamp.


Entre álbuns, EPs e singles, alguns destaques da curadoria:

Bruna Mendez – Corpo Possível (Deluxe) por Jônatas Marques
Corpo Possível foi lançado por Bruna Mendez em 2019 e agora ganhou uma versão Deluxe, que conta com mais três dos seus singles: Mapa, A Vida Segue, Né? e Me Chama de Novo. O disco tem participações de artistas como Tuyo, Jane e Davi Sabbag. Para os fãs de Bruna, ótima oportunidade para revisitar o trabalho da artista (eu mesmo estou ouvindo muito) e para quem não conhece ainda, essa é uma ótima oportunidade. E para quem quiser o vinil, pode comprar Corpo Possível pelo selo Sagittarius Records aqui.


Constantina – Haveno (10th Anniversary Edition) por Vitor Silveira
É muito doido pensar que já se passaram 10 anos do ano de 2011. Eu ainda era um aluno da graduação e escutava o Haveno pelo menos uma vez por semana no trajeto casa-faculdade, Dilma Rousseff tinha recém assumido a presidência e nós nem sonhávamos com o golpe. A vida era mais fácil, talvez por isso eu lembre desse disco com tanto carinho, mas também soma-se a isso um álbum incrível que ainda soa tão bem quanto minha memória permite lembrar, mesmo depois de alguns anos sem dar o play nele. Constantina talvez seja a banda que melhor faz a fusão entre o post-rock e sons que são tipicamente brasileiros – sempre escuto muito de samba no som deles, tô viajando? Na edição de 10 anos de lançamento do disco a banda nos presenteia com canções ao vivo e acústicas gravadas entre 2012 e 2013 que nunca haviam sido lançadas. Você encontra o merch da banda, incluindo o vinil do igualmente maravilhoso Atrópico (2019) aqui.


dereco – psychoda’s tape por Jônatas Marques
psychoda’s tape é o tipo de trabalho em que você ouve os primeiros segundos e já se sente confortável naquele ambiente, é aquele tipo de EP comfy que necessariamente não precisa ser feliz. André Sousa, o dereco, é artista e produtor musical de Belo Horizonte e psychoda’s tape é o seu terceiro lançamento, depois de dois singles lançados em 2020. Esse EP foi gravado inteiramente pelo próprio dereco em seu estúdio caseiro, mixado em conjunto com João Myrrha (Radio Exodus, Cayena, Mononoko) e masterizado por Anderson Guerra no estúdio Bunker Analog. Também saiu o clipe da faixa título do EP.


Mais Uma – Bichos Noturnos por Jônatas Marques
Depois de dois singles (um que destacamos aqui), a Mais Uma lança o seu segundo álbum. Bichos Noturnos é uma viagem bem transformadora entre as próprias faixas: um começo bem animado, principalmente com os singles Orvalho e Festa dos Pássaros, e, quase sem você perceber, você acaba o álbum com as três últimas canções muito mais introspectivas e calmas. Eu, particularmente, adoro essas narrativas em discos/EPs. Ah, e para quem ficou refém de Baleia, Mais Uma é uma boa pedida de banda que se parece com o grupo carioca que acabou nessa última semana.


Vitor Araújo – [[ M-I ]] LT’s Post-Studies por Vitor Silveira
Esse é o primeiro de uma série de lançamentos chamada LT’s Post-Studies. Nela JLZ, Hurtmold, RAKTA, Alada, Bella, Thiago Nassif e Dj Dlaki desconstroem e recompõem o material presente no álbum lançado por Vitor Araújo em 2016, Levaguiã Terê. Dá pra chamar de um EP de remix? Até dá, mas é mais que isso, cada artista recria as gravações originais a partir do material já existente e transforma em outra coisa.


Entre os singles, Jônatas Marques destaca:

Elisa Maia – Todo Poder Curativo (ouça aqui)
Os primeiros segundos de Todo Poder Curativo, com um timbre de guitarra que eu não esperava, já me fez querer descobrir mais sobre Elisa Maia. A artista amazonense chega ao seu terceiro single com esse lançamento, além de um EP de 2013. Depois de ouvir repetidamente Todo Poder Curativo, foi surpreendente, também, conferir outros trabalhos de Elisa, usando muitas influências do reggae e do R&B. Elisa Maia já contou com participações de artistas como Larissa Conforto e Ian Fonseca em suas músicas.

Juçara Marçal – Crash (ouça aqui)
Bom, Juçara Marçal dispensa apresentações: Metá Metá, Padê, trabalhos com Thiago França, Rodrigo Ogi, Rodrigo Campos, além de ser atriz também. Crash é o seu segundo single do ano e o primeiro do seu próximo álbum: Delta Estácio Blues. Como o título exemplifica, é uma música porradeira, que lembra algumas das faixas do Metá Metá, mas com baterias eletrônicas e um timbre de voz mais sujo. Aquele tipo de coisa nova que sempre sai de trabalhos de Juçara, Kiko e cia. A composição é de Rodrigo Ogi e a produção, samples e synths é de Kiko Dinucci. Ainda esse ano, sai o disco Delta Estácio Blues, estamos aguardando ansiosamente.

Vitor Silveira destaca:

Devotos & Isaar – Orixás (ouça aqui)
Depois do lançamento da faixa Nossa História, a banda pernambucana Devotos nos brinda com uma nova versão da faixa Orixás, já lançada numa levada reggae/hc no álbum Póstumos, de 2012. Nesse single a música ganha uma cara 100% reggae, conta com a participação da cantora Isaar, e faz parte do próximo álbum da banda, com lançamento previsto para ainda esse ano.

Nevilton – Só (ouça aqui)
Segundo single lançado por Nevilton desde o álbum Adiante (2017). foi gravada na Itália, atual residência do músico, e numa primeira escutada me remeteu a sentimentos pandêmicos, apesar da canção ter sido composta anos atrás durante um fim de tarde normal da avenida Paulista. “Melhor do que estar só é estar bem consigo mesmo / Saber também deixar passar pra passar bem”


Leia a bula:

Álbuns e EPs
1. Bruna Mendez – Corpo Possível (Deluxe)
2. Constantina – Haveno (10th Anniversary Edition)
3. Cubüs – Clones: Covers EP
4. David Menezes Davox – Kikker-ZESVID
5. dereco – psychoda’s tape
6. Dramón & look ma! no wings – pra hoje
7. Fábio de Carvalho – Anjo Pornográfico
8. Gaby Amarantos – Purakê
9. Mais Uma – Bichos Noturnos
10. Rosana Puccia & David Pasqua – Pra Agradar Você – Vol. 2
11. Serj Tankian – Truth To Power (Original Motion Picture Soundtrack)
12. Vitor Araújo – [[ M-I ]] LT’s Post-Studies

Singles
1. Abraskadabra – Cattle Life
2. AGNÉS DOURADA – Perto do Amanhã
3. Baleia – Quase
4. Benjão – Pedra Quebrada
5. Branca Lescher – Rapaz da Aldeia
6. BRAZA & Nêgamanda – Olinda
7. Caio Uehbe – Coração Maior do Mundo
8. Deb and The Mentals – Colidir
9. Desalmado – Across the Land
10. Devotos & Isaar – Orixás
11. Elisa Maia – Todo Poder Curativo
12. Felipe S – Amigo Máquina
13. Joni – Ambrosia
14. Juçara Marçal – Crash
15. Letrux – Sai da Minha Cabeça
16. Lori – Popstar
17. Lu Dantas – Celeste
18. Luiza Loroza – Areia
19. Macaco Bong – Kãeãe
20. Mixdgroove – Me Emocionei
21. Nevilton – Só
22. Paulo Beto – Isso Não É Brasil
23. Romero Ferro & Doralyce – Chega Perto
24. VIRIDIANA – Expectativa


Continue usando máscara e, sempre que possível, mantenha o isolamento social. Vá vacinar quando for a sua vez e não ouça o atual presidente.

Aquele abraço e até semana que vem!

Vitor Silveira

Vitor Silveira

Vitor Silveira, é graduado em Biblioteconomia pela UFRJ, e também tem formação técnica em Produção Audiovisual pela FAETEC. Atualmente divide a vida entre pesquisas em Humanidades Digitais e o portal Disconversa, onde contribui como editor, colunista e webmaster, assim como produtor e editor de áudio no Disconversando. Entre opiniões polêmicas e informações obscuras, enxerga em um disco do Cartola a mesma beleza que no Metal Machine Music do Lou Reed.

Deixe um comentário