Os discos da semana #88 (30/09 a 05/11)

Salve, discólatra!

Nesses últimos dias, escutamos 16 álbuns / EPs e 16 singles aqui no QG do DCV!

Não deixe de seguir a nossa playlist de lançamentos, ela é atualizada semanalmente por Jônatas Marques e Vitor Silveira. A capa é de William de Abreu. Bora conferir?

Arthur Nogueira, C. Mendes, DeCo.N, Dezcoma, Gah Setúbal, Juann Acosta, Manoel Cordeiro & Marlon Sette, Monomotor Estéreo e VIRIDIANA lançaram vídeos que valem o confere, basta clicar no nome de cada artista para assistir!


Entre álbuns, EPs e singles, alguns destaques da curadoria:

Monomotor EstéreoVoyager Golden Disko por Vitor Silveira
E se Kraftwerk, Suicide e Afrika Bambaataa fossem dar um role pelos bailes funk do RJ nos anos 90? Talvez esse exercício de imaginação seja um ponto de partida pra saber o que esperar de Voyager Golden Disko, álbum que o músico brasiliense Felipe Rodrigues (Signo 13 / Under The Ruins) acaba de lançar. “As canções do Monomotor Estéreo circundam em torno do experimentalismo com sintetizadores e passeiam por gêneros como a música retrofuturista synthpunk, electrorock, laserpunk e a música eletrônica primitiva; as produções são realizadas em apps de smartphones, home estúdio, explorando instrumentos acústicos e sintéticos”, explica o próprio Felipe. O trabalho também ganhará uma versão física em fita cassete com tiragem limitada pelo selo Sebo Escafandro Records. Junto com o lançamento do álbum, o artista também disponibiliza o clipe para a canção “Rua do Lazer”, que abre o álbum. Veja aqui.


VIRIDIANA – Transfusão por Jônatas Marques
VIRIDIANA é, para mim, aquela artista que você mostra para todos os amigos, coloca vídeos na TV da sala quando as pessoas te visitam, sabe? Os três singles lançados já me surpreenderam, mas foi no álbum Transfusão que entendi a magnitude da artista. Explorando muitos elementos da música eletrônica e sempre com graves que te prendem pelo timbre, as 14 faixas carregam essa identidade do disco, mas cada uma se destaca do seu jeito. VIRIDIANA canta muito sobre afeto e de um jeito muito pessoal, a própria sequência das faixas pode funcionar como uma narrativa através das letras. Todo este universo me deixou ainda mais vidrado no disco e com muitas expectativas para experienciar isso ao vivo. O lançamento de Transfusão é pela PWR Records.


Everton Santos – E.O.S. por Jônatas Marques
Outro artista que chamou a atenção com seu single e me deixou com expectativas altas (e correspondeu) é Everton Santos. Depois da faixa Invisível, Everton lança o seu primeiro EP: E.O.S. Ouvindo as 8 faixas, me vi passeando por ruas de um futuro distópico, talvez os sintetizadores, samples e os inventivos recortes sonoros tenham provocado essa impressão. 2301 é a minha faixa favorita e nela tem um pouco mais de “música tocada”, contando com participações de Sérgio Machado e João Deogracias. E.O.S foi produzido durante o isolamento social e tem a mão de Everton em quase tudo e é aí que esse trabalho me ganha: ao despertar a curiosidade sobre o universo deste artista paulistano. O EP E.O.S é um lançamento do selo Bastet / YB Music.


Pedro Sá – Um por Jônatas Marques
Depois de trabalhar com diversos nomes da MPB, entre eles Gal Costa, Maria Bethânia e Adriana Calcanhoto (só isso né…), Pedro Sá lança o seu primeiro álbum solo – e não poderia estrear melhor. Um é uma mistura de “violão tilelê” e experimentação eletrônica. É possível sentir esses extremos logo nas duas primeiras faixas – Colapso e Joá – e a diferença entre elas. Ou seja, logo nos primeiros minutos a versatilidade de Pedro fica evidente, isso porque o artista carioca já trafegou na cena alternativa do rio também, quando fez parte da banda “Mulheres Q Dizem Sim”. O currículo de Pedro ainda tem parcerias com Caetano Veloso, Moreno Veloso e Orquestra Imperial. O primeiro álbum tem a produção assinada pelo próprio Pedro e Léo “Shogun” Moreira. O lançamento de Um é pela Balaclava Records.


Entre os singles, destacamos:

BIKE – Além-Ambiente (ouça aqui) por Jônatas Marques
BIKE é aquela banda que está sempre no radar independente e não é à toa: desde 2015 colecionando lançamentos e contando com mais de 300 shows pelo Brasil e pelo mundo. Depois do seu último álbum, Quarto Templo (2019), e as Live Sessions lançadas em 2021, a BIKE chega com Além-Ambiente, o novo single da banda. A faixa te prende em uma repetição de versos muito bem encaixados, uma letra simples e elaborada ao mesmo tempo e um efeito de voz que te faz querer permanecer ali por um tempo. Os timbres de guitarra e o uso das percussões lembram artistas bem originais, como Tinariwen, de Mali. O lançamento de Além-Ambiente é uma parceria com o selo Before Sunrise Records e marca a volta da banda à produção do seu festival. O BIKE Convida, que acontece nos dias 4 e 5 de dezembro, às 17h, terá apresentações de Katze, Preta Ary, Manger Cadavre?, Ema Stoned, Echo Upstairs e Tagore e será transmitido no canal do Youtube da banda.

homeninvisivel – corpofechado (ouça aqui) por Vitor Silveira
Com ótimas referências que vão de Radiohead e Mogwai a Deftones, corpofechado é o novo single do homeminvisivel, quinteto paulistano que faz parte do cast do selo Big Cry Records, um dos favoritos aqui da casa. Para Eduardo Pavanel, guitarrista, a música relata o processo de desapego e amadurecimento após rupturas nas relações interpessoais: “uma vez que mesmo as situações mais densas acabam sendo inevitáveis, precisamos estar preparados para mudanças caóticas para nos mantermos estáveis”. Ouça no volume máximo!


Leia a bula:

Álbuns e EPs
1. Badke – Máquina de Moer Fantasmas
2. CABOKAJI – CABOKAJI
3. Duda Brack – Caco de Vidro
4. eliminadorzinho – Rock Jr.
5. Emanazul – É Possível
6. Everton Santos – E.O.S.
7. ímã – Furiosa Aberta
8. Maurício Tagliari & Luca Raele – Os Donos da Casa
9. Monomotor Estéreo – Voyager Golden Disko
10. nana rizinni – Maracujá Azedo
11. OQuadro Preto – Sem Açúcar
12. Pedro Sá – Um
13. Piettro Lamonier – Magdala
14. Rommel – Karawara
15. The Baggios – Tupã-Rá
16. VIRIDIANA – Transfusão

Singles
1. Agridoce – Sweet Virginia / Across the Universe
2. Arthur Nogueira – Voo e Mansidão
3. BIKE – além-ambiente
4. Buguinha Dub – Jam Lab #18 – Reunião Adubada
5. DeCo N., Dezcoma & C. Mendes – Cabeça de Águia
6. Deize Tigrona – Sadomasoquista (Vem de chicote)
7. Dezert Horse – Continuum
8. Diego Tavares – Imperfeição
9. Dudu Rezende – Alujá 3 – Cortejo
10. FOGU – Lembrei
11. Gah Setúbal – Perguntas
12. homeninvisivel – corpofechado
13. Igor Caracas – Árvore a Menos
14. Juann Acosta – Breathe On Dirty Masks
15. LOFI Land, Linearwave & Lori – Deixa a Vida me Levar Lofi
16. Manoel Cordeiro & Marlon Sette – Cúmbia do Primeiro Abraço


Continue usando máscara e, sempre que possível, mantenha o isolamento social. Vá vacinar quando for a sua vez e não ouça o atual presidente.

Aquele abraço e até semana que vem!

Vitor Silveira
Últimos posts por Vitor Silveira (exibir todos)

Vitor Silveira

Vitor Silveira, é graduado em Biblioteconomia pela UFRJ, e também tem formação técnica em Produção Audiovisual pela FAETEC. Atualmente divide a vida entre pesquisas em Humanidades Digitais e o portal Disconversa, onde contribui como editor, colunista e webmaster, assim como produtor e editor de áudio no Disconversando. Entre opiniões polêmicas e informações obscuras, enxerga em um disco do Cartola a mesma beleza que no Metal Machine Music do Lou Reed.

Deixe um comentário