Os discos da semana #91 (20/11 a 26/11)

Salve, discólatra!

Nesses últimos dias, escutamos 15 álbuns / EPs e 20 singles aqui no QG do DCV!

Não deixe de seguir a nossa playlist de lançamentos, ela é atualizada semanalmente por Jônatas Marques e Vitor Silveira. A capa é de William de Abreu. Bora conferir?


Entre álbuns, EPs e singles, alguns destaques da curadoria:

João V. Bessa – Sonhos em Cinza por Jônatas Marques
Para um amante da “cozinha” contrabaixo e bateria, Sonhos em Cinza me fez repensar o que apenas um violão, uma guitarra e uma voz podem fazer em um trabalho. João V. Bessa explora esses três elementos para criar um EP completamente introspectivo através dos efeitos de sua guitarra e usando sua voz singular como guia. As três faixas e os quase 10 minutos de Sonhos em Cinza te fazem querer ouvir mais dessa mistura simples e profunda que João consegue construir. O EP é o primeiro lançamento do compositor nascido em Cordeiro (RJ) e residente em São João del-Rei. As canções nasceram durante o período de isolamento social causado pela pandemia, característica que se mostra presente nos aspectos mais intimistas que as faixas apresentam.


PIC-NIC – 2007 por Vitor Silveira
No início dos anos 2000, se você chegasse sábado a tarde na Baratos da Ribeiro – sebo onde o Disconversa nasceu – poderia ser agraciado com um show da PIC-NIC. A banda é, então, uma das que eu mais assisti ao vivo nessa vida. As músicas do álbum foram gravadas justamente em 2007, mas, devido ao fim do projeto, o disco acabou nunca vindo a público. No decorrer de 2021, no entanto, um dos membros encontrou um HD que as guardava – o que provocou a reunião da PIC-NIC em prol da celebração de 20 anos. Sonoramente você pode esperar uma sonoridade entre o indie rock, o grunge e o pop alternativo. Que venham shows de comemoração dos 20 anos!


Pobre Orfeu – Feio por Fora por Jônatas Marques
Em quase todas as situações em que conheço artistas novos como Pobre Orfeu, que trazem algo diferente em suas músicas, costumo me deixar levar pela empolgação, até porque qual é a graça de uma análise blasé e racional. Porém, ouvi Feio por Fora durante todo o meu final de semana e consigo afirmar racionalmente: raras vezes ouvi timbres de guitarras tão lindos em um disco. Foi aí que Pobre Orfeu me conquistou e, adentrando em seu universo criado em Feio por Fora, comecei a perceber outros elementos que fazem este som diferente, como a voz mais aguda, a vibe “dancing in the night” meio abrasileirado e influências que vão do indie ao funk. Pobre Orfeu é o alter ego do músico sorocabano Victor Fortes, que gravou, fez mix e master de Feio por Fora em seu próprio estúdio. O álbum é o primeiro trabalho de Victor, porém o músico já começou a produzir seus próximos discos que devem chegar em 2022.


Entre os singles, destacamos:

Cardamomo – Sem Chão (ouça aqui) por Vitor Silveira
Sem Chão é o primeiro single do segundo álbum da Cardamomo, em fase de financiamento coletivo. A música serve como uma amostra do que está por vir. E que som! As melodias e linhas instrumentais psicodélicas e caóticas seguem marcando forte presença, dessa vez flertando com o emo. “A música mantém as características do nosso som – as linhas melódicas, o peso, a alternância de dinâmicas e os elementos de surpresa – e acredito que apresenta também um amadurecimento da Cardamomo, fruto de 3 anos de banda, o que vai ser percebido no nosso segundo álbum”, aponta o guitarrista Marcelo Henkin. A banda ainda lançou um clipe 3D abstrato criado em Unreal Engine 5, que pode ser assistido aqui. Você pode ajudar a banda no lançamento do próximo disco, e ainda descolar recompensas incríveis aqui!


Leia a bula:

Álbuns e EPs
1. BADSISTA – Gueto Elegance
2. Bel Aurora – Mulher ao Mar
3. Boletos Antiaderentes – Para Um Jovem de Brilhante Futuro
4. D’Água Negra – Erógena
5. Diego Xavier Trio – Que Fase
6. Don L – Roteiro Pra Aïnouz (Vol. 2)
7. FITA – Love Odyssey
8. Flora Matos – FLORA DE CONTROLE
9. João V. Bessa – Sonhos em cinza
10. Muque – No Networking
11. Negro Leo – Schwarzfahren
12. Paolo Ravley – MUNDOS
13. Paulo Beto – Uniram-se
14. PIC-NIC – 2007
15. Pobre Orfeu – Feio por Fora

Singles
1. Aláfia – Quintal
2. baluart – The Ribbon (feat. Intemporal)
3. Binarious – Arco-Íris
4. Caetano Brasil – Canção da Odalisca
5. Cardamomo – Sem Chão
6. CARU – Diversidade Nordestina
7. Crime Caqui – Quartzo Aranha
8. Dani-Vie – Fazendo Doce
9. Illy – Você Só Quer Me Comer
10. Léccas & Diego Évora – Itinerário Carioca
11. Lô Borges & Milton Nascimento – Veleiro
12. Lucas Brenelli – Quem Tem Que Achar Sou Eu
13. Pedro Santos – dilacerou
14. suave – auto-obsolescência programada
15. Supervão & Cuqui – PVT
16. Thiago Guimarães – Passarinho
17. Unicórnios Leguminosos – Porto (Vai Me Levar)
18. Victoria Saavedra – Raíces al Cielo
19. Ymbu – Rua
20. Zezé Motta, César Lacerda, Ronaldo Bastos & Leo Pereda – Desprotegidos pela Sorte


Continue usando máscara e, sempre que possível, mantenha o isolamento social. Vá vacinar quando for a sua vez e não ouça o atual presidente.

Aquele abraço e até semana que vem!

Vitor Silveira
Últimos posts por Vitor Silveira (exibir todos)

Vitor Silveira

Vitor Silveira, é graduado em Biblioteconomia pela UFRJ, e também tem formação técnica em Produção Audiovisual pela FAETEC. Atualmente divide a vida entre pesquisas em Humanidades Digitais e o portal Disconversa, onde contribui como editor, colunista e webmaster, assim como produtor e editor de áudio no Disconversando. Entre opiniões polêmicas e informações obscuras, enxerga em um disco do Cartola a mesma beleza que no Metal Machine Music do Lou Reed.

Deixe um comentário