Os discos da semana #96 (08/01 a 14/01)

Salve, discólatra!

Esses são os 9 álbuns/EPs e 11 singles que mais escutamos nos últimos dias aqui na redação do DCV!

Não deixe de seguir a nossa playlist de lançamentos, ela é atualizada semanalmente por Jônatas Marques e Vitor Silveira. A capa é de William de Abreu. Bora conferir?


Entre álbuns, EPs e singles, alguns destaques da curadoria:

Moon Pics – Memoria por Vitor Silveira
Memoria é um álbum na medida para quem curte bandas como My Bloody Valentine, Slowdive e Yo La Tengo. “(Durante o isolamento da pandemia) eu saía muito de madrugada para ficar dirigindo sozinho quando sabia que não ia conseguir dormir, acho que me inspirava. Pensava sobre as músicas, sobre outras pessoas ou sobre lembranças boas e ruins. Às vezes eu ficava eufórico por estar só, como se alguns momentos vivenciados por mim fossem só meus. Em outras horas eu sentia urgência de compartilhar o que eu via e sentia com outras pessoas. Acho que a inspiração para escrever essas músicas tem a ver um pouco com esse conflito, a respeito de existir sob a sensação de estar sendo empurrado para os dois lados ao mesmo tempo“, conta Adriano Caiado, a pessoa por trás do projeto Moon Pics. O álbum também está a venda no formato K7 no site da Midsummer Madness, um dos selos favoritos aqui da casa!


Vic – Um Coração por Jônatas Marques
Encontrar artistas novos, gente que faz algo diferente ou surpreende pela sonoridade original é o que chama a atenção aqui no Disconversa. Vic preenche esses “requisitos” com louvor. O primeiro EP da cantora de Salvador (BA), Um Coração, traz 3 faixas que vão para lados tão diferentes, mostrando a variedade de corpos sonoros que a artista consegue construir e misturando bem o indie com o pop. Outro ponto que salta aos ouvidos logo de cara: a qualidade da produção do EP, algo difícil de alcançar para uma estreia. Além de Vic, Um Coração conta com letras de Leonel, que participa também nas guitarras junto com Fillipe Narde; André Bahiense (baixo, mixagem e master) e Guilherme Nobre (bateria) completam a banda. A faixa título do primeiro EP também ganhou um clipe, que você pode ver aqui.


Entre os singles, destacamos:

Do Amor – Mãezinha (ouça aqui) por Vitor Silveira
Novo single do quarteto carioca formado por Gabriel Bubu, Gustavo Benjão, Marcelo Callado e Ricardo Dias Gomes – aliás, tire a tarde para pesquisar esses nomes, cada um deles é envolvido em outros projetos tão incríveis quanto. Do Amor é o tipo de banda que une todas as tribos, talvez seja o Norvana carioca, confia. Mãezinha é uma linda homenagem a Oxum, como aponta o release “uma canção de melodia doce e letra agradável, misturada ao rebuscamento pop inspirado em Steely Dan e a sonoridade Dubwise dos anos 90”. Por aqui estamos ansioso com o novo álbum!


Leia a bula:

Álbuns e EPs
1. Cecília Beraba – Cecília Beraba canta Jorge Mautner – Só o Amor Pode Matar o Medo
2. Distúrbio – Aliviando a Dor
3. Eskröta – T3RROR
4. Iramano – Memória
5. Moon Pics – Memoria
6. $ifrão – Firme
7. Urias FÚRIA
8. Vic – Um coração
9. V/A – Futuro do Passado – as Canções de Lulu Santos

Singles
1. Banana Scrait – Berimbau
2. Claudia Manzo y BaianaSystem – Água Benta
3. Do Amor – Mãezinha
4. Expedidor – if you’re reading this, you’re still here
5. Héloa – A Vida É
6. Illy & Marina Sena – Quente e Colorido
7. Navegantes e as águas de Ynaê – Mangata
8. Paulo Metello – Hey Dad
9. Personas – Mantra
10. TOFALLINI – Passa e Fica
11. Zé Bigode Orquestra & BNegão – Eles Querem o Poder


Continue usando máscara e, sempre que possível, mantenha o isolamento social. Vá vacinar quando for a sua vez e não ouça o atual presidente.

Aquele abraço e até semana que vem!

Vitor Silveira
Últimos posts por Vitor Silveira (exibir todos)

Vitor Silveira

Vitor Silveira, é graduado em Biblioteconomia pela UFRJ, e também tem formação técnica em Produção Audiovisual pela FAETEC. Atualmente divide a vida entre pesquisas em Humanidades Digitais e o portal Disconversa, onde contribui como editor, colunista e webmaster, assim como produtor e editor de áudio no Disconversando. Entre opiniões polêmicas e informações obscuras, enxerga em um disco do Cartola a mesma beleza que no Metal Machine Music do Lou Reed.

Deixe um comentário