Playlists

DCV MIXTAPE # 5 – ÁFRICAS AGORA por Jef Rodriguez

DCV MIXTAPE é uma série especial onde uma pessoa convidada cria um set para nós do Disconversa. Não vamos intervir no processo e nem sugerir como é pra realizar a mix. Ou seja: é sem tema prévio e com total liberdade criativa para quem estiver na missão de produzir o set. Sendo assim, vão ter mixs 100% autorais ou só com artistas que fazem a cabeça e os ouvidos de quem a produziu, e ainda uns que misturem isso tudo. Fica a critério totalmente de quem está na produção.

No quinto volume da nossa série temos como convidado Jef Rodriguez. O baiano de Ilhéus, é MC (vocalista e compositor) e sócio-fundador da banda OQuadro; discotecário e pesquisador auto-didata, além de arte-educador na Plataforma Urbana Digital do MACquinho (Niterói RJ). É graduado em Filosofia pela UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz – 2007) e bacharel em Artes pela UFF (Universidade Federal Fluminense – 2019).

Sempre atuou como arte-educador voluntário, em escolas públicas de Ilhéus e região, usando os elementos da cultura Hip-hop como suporte pedagógico para estimular reflexões sobre o mundo. Hoje em Niterói, assume essa função na Plataforma Urbana Digital do MACquinho com o curso gratuito de Discotecagem (formação de DJ’s e sonoplastas) e a oficina de Rima e Poesia, onde desenvolveu junto a Elielton Rocha, um modelo de roda de conversa que além de estimular, aprimora a oralidade e a escrita das pessoas envolvidas na oficina.

Com dois álbuns lançados (OQuadro, 2012 & Nêgo Roque, 2018) OQuadro é uma banda de rap com grande influência na formação da nova cena da música baiana, por conectar células rítmicas da música afro-diaspórica com os fundamentos da cultura Hip-hop. Possui no seu currículo participações em grandes festivais nacionais e internacionais e parcerias com grandes artistas como Guilherme Arantes, Emicida, B. Negão, Indiee Styla (Espanha) e Raoni Knalha (Attooxxa). Um sinal do pioneirismo e importância na cena musical baiana foi terem sido o primeiro grupo de rap a se apresentar em uma sala do Teatro Castro Alves, em Salvador.

Como sempre é ventilado por aqui a máxima de que “a música é preta  & universal”, além de dialogar com tantos outros ritmos vindos do mesmo berço cujo o  nome é África. Trouxemos hoje, cuja a data  é comemorado o Dia Mundial de África, o dj set feito com muita propriedade por Jef batizado de “ÁFRICAS AGORA”.

“É um set produzido e dedicado à música afro-contemporânea, com artistas de diversos países como Nigéria, Angola, Ghana, África do Sul, entre outros. Ritmos como Azonto, Shaku Shaku, Kupe, Afro House, entre outros, são uma mostra do que esse continente vem oferecendo ao mundo enquanto renovação estética, com elementos eletrônicos quebrando olhares e expectativas estereotipadas.” Comentou o convidado. Refletindo e pensando em África para além, mostrar que há toda uma cena pop contemporânea sendo produzida e realizada em diversos países no continente. Jef nos dá uma oportunidade mais do que acertada de cruzarmos mais uma vez a ponte que atravessa e liga América do Sul – África.

O Dia da África

O Dia da África (anteriormente chamado Dia da Liberdade de África e Dia da Libertação de África) é a comemoração anual da fundação da Organização da Unidade Africana (OUA), hoje conhecida como União Africana, a 25 de Maio de 1963. É comemorado em vários países do continente africano, assim como em todo o mundo. 

Em 25 de Maio de 1963, representantes de trinta países africanos reuniram-se em Adis Abeba, na Etiópia, tendo por anfitrião o Imperador Haile Selassie. Mais de dois terços do continente havia já obtido então a independência, sobretudo dos estados imperiais europeus. Neste encontro, a Organização da Unidade Africana foi fundada, com o objectivo inicial de incentivar a descolonização de Angola, Moçambique, África do Sul e Rodésia do Sul. A organização compromete-se a apoiar o trabalho realizado por combatentes da liberdade, e remover o acesso militar às nações coloniais. Foi estabelecido uma carta de princípios que procurou melhorar os padrões de vida entre os estados-membros. Selassie, exclamou: “Possa esta convenção da união durar mil anos.”

A carta foi assinada por todos os participantes no dia 26 de Maio, com a excepção de Marrocos. Nessa reunião, O Dia da Liberdade de África foi renomeado Dia da Libertação de África. Em 2002, a OUA foi substituída pela União Africana. No entanto, a celebração, renomeada como Dia de África continuou a ser comemorada a 25 de Maio, por respeito à formação da OUA.

Nós do Disconversa ficamos felizes em poder participar dessa Data tão importante para as pessoas pretas de África e de tantas diaspóricas pelo mundo todo. Viva África, continente Mãe de todos nós. 

ÁFRICAS AGORA:

  • Seleção: Jef Rodriguez
  • Vinheta: Trevor Gudkid (Ghana)
  • Capa por: Pedro Pessanha
  • Gravado e mixado no Drei Estúdio por Drei
William de Abreu

William de Abreu

William “Tranzimbah” de Abreu tem 29 anos, é comunicólogo e DJ.⠀ Will é o cara que manja tudo de Black Music, um dicionário ambulante de quem sampleou quem nesse mundão sem fronteira. As misturas de música brasileira com rap e hip-hop são seus xodós.

One thought on “DCV MIXTAPE # 5 – ÁFRICAS AGORA por Jef Rodriguez

  • Amay o projeto! Não conhecia. Quem me apresentou foi meu amigo Jeff!! Que, aliás, as músicas são de uma mistura africana muito gostosa de escutar e dançar! Fará parte , com certeza da minha playlist! Gratidão a todos.

Deixe um comentário