Tem música no Festival Estação Virtual

O Grupo Estação é um circuito de cinema localizado na zona sul do Rio de Janeiro. O Grupo mantém algumas das últimas salas de rua da cidade e também conta com uma agenda de eventos e cursos, além de claro, sessões de cinema, que são um exemplo de resistência e canal para exibição do cinema independente brasileiro.

O Festival Estação Virtual – 35 anos de Cinema Brasileiro, que fica no ar até o dia 31/05, é parte da celebração de 35 anos de existência do Grupo Estação, completos no segundo semestre de 2019. As comemorações foram adiadas por conta da pandemia, mas esse é o primeiro passo visível de uma aposta no futuro, como aponta o release do Festival: “onde hajam salas de cinema, streaming, bons filmes, boa curadoria, oportunidades de encontro e conversa, para emocionar, divertir e fazer pensar”.

Entre os mais ou menos 150 filmes participantes destacamos 12 que passam por temas musicais dentro do Festival, todos altamente recomendados pelo Disconversa, mas não perca de vista o canal no Vimeo, tem muita coisa boa lá!


A BATALHA DO PASSINHO – Doc/Longa – dir: Emílio Domingos

Documentário – 2012 – 73 minutos – 10 anos
Direção: Emílio Domingos
Sinopse: O estilo de dança que cresceu nas favelas do Rio de Janeiro, o passinho tornou-se uma nova forma de dançar o funk carioca. Quando o vídeo de Beiçola e seus amigos, “Passinho Foda” atingiu o número de 4 milhões de acessos no Youtube, os passinhos de Beiçola começaram a serem reproduzidos nos bailes das comunidades. O documentário mostra a vida dos dançarinos e as proporções que o fenômeno atingiu, que se expande para além dos bailes, favelas e DJs.

Assista aqui


A MALDITA – Doc/Curta – dir: Tetê Mattos

Documentário – 2007 – 20 minutos – Livre
Direção: Tetê Mattos
Sinopse: Em 1º de março de 1982 a cidade de Niterói entra para a história ao sediar um dos mais importantes movimentos culturais: a chamada Geração Rock 80. Entra no ar a Rádio Fluminense FM, conhecida como “A Maldita”, que misturava irreverência, ousadia e criatividade com sua programação voltada para uma música carente de espaços comerciais de veiculação. A ousadia de acreditar no novo fez com que a “Maldita” se tornasse um dos principais veículos alternativos de comunicação, lançando grupos do rock brasileiro e da música independente e criando uma legião de fãs.

Assista aqui


A MÚSICA SEGUNDO TOM JOBIM – Doc/Longa – dir: Nelson Pereira dos Santos

Documentário – 2012 – 85 minutos – Livre
Direção: Nelson Pereira dos Santos, Dora Jobim
Elenco: Tom Jobim, Elis Regina, Ella Fitzgerald
Sinopse: Documentário sobre um dos maiores nomes da música brasileira, Antônio Carlos Jobim. Dirigido por Nelson Pereira dos Santos e por Dora Jobim, o filme mostra a trajetória musical do compositor de clássicos como “Garota de Ipanema”, “Chega de Saudade” e “Águas de Março”. Abordará a parceria com Vinicius de Moraes e a influência da música clássica em sua obra.

Assista aqui


BRANCO SAI PRETO FICA – Fic/Longa – dir: Adirley Queirós

Ficção – 2014 – 95 minutos – 12 anos
Direção: Adirley Queirós
Elenco: Marquim da Tropa, Shockito, Dilmar Durães, Gleide Firmino
Sinopse: Tiros em um baile de black music na periferia de Brasília ferem dois homens, que ficam marcados para sempre. Um terceiro vem do futuro para investigar o acontecido e provar que a culpa é da sociedade repressiva.

Assista aqui


CARTOLA – Doc/Longa – dir: Lírio Ferreira e Hilton Lacerda

Documentário – 2007 – 88 minutos – 10 anos
Direção: Lírio Ferreira, Hilton Lacerda
Elenco: Ronald Golias, Nelson Motta, Paulo Autran
Sinopse: Através da linguagem documental – contando com imagens de arquivos e depoimentos de amigos e colaboradores -, os diretores Hilton Lacerda e Lírio Ferreira abordam a história de vida e a obra de Angenor de Oliveira, mais conhecido como Cartola, um grande ícone nacional do samba e importante compositor da música brasileira.

Assista aqui


CAUBY – COMEÇARIA TUDO OUTRA VEZ – Doc/Longa – dir: Nelson Hoineff

Documentário – 2013 – 90 minutos – 12 anos
Direção: Nelson Hoineff
Elenco: Cauby Peixoto, Agnaldo Rayol, Maria Bethânia, Emilio Santiago
Sinopse: Documentário que conta a história do cantor Cauby Peixoto, uma figura icônica na música brasileira. Interpretando músicas desde a Bossa Nova até o Rock’n Roll, ele é considerado o maior cantor do Brasil por grandes nomes da música brasileira, como Elis Regina e Agnaldo Rayol.

Assista aqui


FEVEREIROS – Doc/Longa – dir: Marcio Debellian

Documentário – 2017 – 74 minutos – Livre
Direção: Marcio Debellian
Elenco: Maria Bethânia, Caetano Veloso, Chico Buarque de Hollanda
Sinopse: O documentário foi responsável por registrar a vitória da escola de samba carioca Estação Primeira de Mangueira em 2016, que teve um enredo homenageando a cantora baiana Maria Bethânia. Além de filmar a escola e os preparativos do barracão, a produção ainda acompanhou a cantora nas festas da Nossa Senhora da Purificação, na Bahia.

Assista aqui


INAUDITO – Doc/Longa – dir: Gregorio Gananian

Documentário – 2017 – 88 minutos – 10 anos
Direção: Gregorio Gananian
Sinopse : Documentário realizado com Lanny Gordin, guitarrista fundamental da Tropicália, que “eletrizou” Gal Costa, Gilberto Gil, Caetano Veloso e Jards Macalé, dentre outros. Lanny nos revela o seu processo libertário de composição e pensamento atual, embarcando em uma insólita odisseia pelo Brasil e pela China, seu país de nascimento.

Assista aqui


MEU COMPADRE ZÉ KETTI – Doc/Curta – dir: Nelson Pereira dos Santos

Documentário – 2003
Direção: Nelson Pereira dos Santos
Sinopse: Meu compadre Zé Kéti é uma homenagem de Nelson Pereira dos Santos e de amigos do sambista que ficou conhecido como “A voz do morro”. O curta apresenta uma roda de samba na antiga casa do músico, no bairro de Inhaúma, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Enquanto a feijoada é preparada, sambistas como Monarco, Nelson Sargento e Wilson Moreira evocam a memória do compositor.
Zé Kéti foi colaborador de longa data de Nelson. Dentre outras funções, foi autor de músicas nos filmes Rio, 40 graus, Rio, Zona Norte – este, inspirado na própria vida do sambista – e Boca de ouro.

Assista aqui


PAN-CINEMA PERMANENTE – Doc/Longa – dir: Carlos Nader

Documentário – 2008 – 83 minutos – 12 anos
Direção: Carlos Nader
Elenco: Carlos Nader, Regina Casé, Caetano Veloso
Sinopse: Em um retrato visceral da personalidade marcante do poeta baiano Waly Salomão, falecido em 2003, este documentário (re)visita trechos importantes da vida e obra deste grande brasileiro, sem contar com uma linha narrativa precisa ou algum tipo de estética documental tradicional, retratando o poeta da maneira mais livre possível.

Assista aqui


SEMENTE DA MÚSICA BRASILEIRA – Doc/Longa – dir: Patrícia Terra

Documentário – 2018 – 90 minutos – 10 anos
Direção: Patrícia Terra
Elenco: Roberta Sá, Yamandú Costa
Sinopse: Em 1998 abria na Lapa, bairro boêmio do Rio de Janeiro, o Bar Semente. Com o tempo, o local passou a ser conhecido pelas suas rodas de samba, atraindo músicos e artistas da nova geração de sambistas do país. Yamandú Costa, Teresa Cristina, Zé Paulo Becker e Moyses Marques são alguns dos artistas que começaram suas carreiras no simbólico palco do bar.

Assista aqui


VOU RIFAR MEU CORAÇÃO – Doc/Longa – dir: Ana Rieper

Documentário – 2012 – 78 minutos – 12 anos
Direção: Ana Rieper
Elenco: Wando, Agnaldo Timóteo, Amado Batista, Lindomar
Sinopse: O imaginário romântico, erótico e afetivo brasileiro a partir da obra dos principais nomes da música popular romântica, também conhecida como brega. Letras de músicas de artistas como Odair José, Agnaldo Timóteo, Waldick Soriano, Evaldo Braga, Nelson Ned, Amado Batista e Wando, entre outros, formam verdadeiras crônicas dos dramas da vida a dois e os músicos e fãs comentam as especificidades da intimidade compartilhada.

Assista aqui


O Festival Estação Virtual é uma realização do Circuito Estação NET de Cinema em parceria com a Cavideo e possui recursos da Lei Aldir Blanc /Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa/Governo Federal e conta com o copatrocínio do Canal Brasil.

Vitor Silveira
Últimos posts por Vitor Silveira (exibir todos)

Vitor Silveira

Vitor Silveira, é graduado em Biblioteconomia pela UFRJ, e também tem formação técnica em Produção Audiovisual pela FAETEC. Atualmente divide a vida entre pesquisas em Humanidades Digitais e o portal Disconversa, onde contribui como editor, colunista e webmaster, assim como produtor e editor de áudio no Disconversando. Entre opiniões polêmicas e informações obscuras, enxerga em um disco do Cartola a mesma beleza que no Metal Machine Music do Lou Reed.

Deixe um comentário