Vinil cameo: “Obrei Orei” e a loja de discos da banda Oruã

Abusando da saturação das cores, do neon e dos rastros a cada frame, “Obrei Orei”, mais novo vídeo do conjunto Oruã, é uma despretensiosa homenagem ao cineasta Wong Kar-Wai. Sem se limitar a replicar a obra do diretor chinês, o vídeo permite que as animações em rotoscopia da Inhamis Studio conduzam a narrativa visual por caminhos psicodélicos e bem-humorado. O lançamento joga luz sobre a campanha de financiamento coletivo lançada pela banda para custear sua próxima turnê, que circulará pelos EUA com o Built to Spill.

Acesse a campanha: https://benfeitoria.com/projeto/oruanorthamericantour

Do argumento de Lê Almeida até a direção da dupla François Havana e Mia Mozart, o clipe “Obrei Orei” traz uma profusão de referências cinematográficas, das mais esdrúxulas até as mais conceituadas, para narrar um dia em uma loja de discos. O clima descontraído do vídeo vai no caminho oposto do mais recente lançamento, o psicodélico “Outros Santos/Essência Bruta” (assista aqui), um ousado curta-metragem que traz em seu cerne uma denúncia do passado escravagista e do presente ainda racista do Brasil.

Os últimos clipes do quarteto têm funcionado como registros de seus diferentes habitats: as estradas do Estados Unidos, as madrugadas na Baixada Fluminense, as brisas do mar de Búzios. E finalmente chegou a vez do Centro do Rio de Janeiro, local onde o Oruã emergiu em 2016 durante sessões de improviso no Escritório, o quartel general da Transfusão Noise Records. Assim como os seriados de TV, a trajetória do clube recreativo é dividida em temporadas, que são ciclos iniciados com novos personagens e histórias inéditas. Além de rostos já conhecidos, o elenco reuniu sócios-atletas que representam a novíssima geração de agregados do selo. O vídeo foi gravado na loja Clube da Esquina Discos, localizada no mesmo imóvel centenário que abriga o Escritório.

A produção é mais uma parceria entre Transfusão e Inhamis, que desde 2009 têm somado forças em diversos projetos audiovisuais. “Reforçando a conexão entre a Baixada Fluminense e a cidade mineira de Juiz de Fora, a rádio proselitista database.fm e o famigerado baixocentro.com vão utilizar todas as tecnologias necessárias para que este conteúdo possa ser assistido pelas futuras gerações”, conta Eduardo Vasconcelos, do Database.

De olhos e ouvidos atentos, separamos 13 referências que estão presentes em “Obrei Orei”:

Killing Chainsaw – Killing Chainsaw


Jonnata Doll e Os Garotos Solventes – Jonnata Doll e Os Garotos Solventes


LuvBugs – Enxaqueca


Boogarins – Manual Ou Guia Livre De Dissolução Dos Sonhos


Pin Ups – Time Will Burn


Grandaddy – The Sophtware Slump


Disco Doom – Dream Electric


Fellini – 3 Lugares Diferentes


Colleen Green – I Want To Grow Up


Grupo Raça – Grupo Raça


Duster – Duster


Airto Featuring Flora Purim – The Essential Airto


Roberto Ribeiro – Poeira Pura


Siga Oruã:
https://orua.bandcamp.com
https://www.instagram.com/conjuntoorua/
http://www.transfusao.com 

Vitor Silveira
Últimos posts por Vitor Silveira (exibir todos)

Vitor Silveira

Vitor Silveira, é graduado em Biblioteconomia pela UFRJ, e também tem formação técnica em Produção Audiovisual pela FAETEC. Atualmente divide a vida entre pesquisas em Humanidades Digitais e o portal Disconversa, onde contribui como editor, colunista e webmaster, assim como produtor e editor de áudio no Disconversando. Entre opiniões polêmicas e informações obscuras, enxerga em um disco do Cartola a mesma beleza que no Metal Machine Music do Lou Reed.