O novo single de Felipe Neiva, “FORA!”, apresenta de forma objetiva algumas insatisfações políticas

Foto: Mari Bley

Lá fora mais uma grave crise política acontecendo, enquanto isso dentro do peito o Brasil vai se acostumando com mais um “fora”, a expressão batiza o novo single de Felipe Neiva, lançado em parceria com o selo paulistano Cavaca Records em meio a uma das maiores crises políticas do Brasil. “FORA!”, é o segundo single do disco “tanto.”, o álbum completa o projeto “Guerras Íntimas”, que apresentou sua primeira parte com filho.” (Cavaca Records, 2019).

Se em seu lançamento anterior Neiva optou por um lançamento único, disponibilizando o disco todo de uma só vez, em “tanto.” ele caminha em outra direção. O álbum será divulgando aos poucos, em diversos singles. A faixa de estreia foi Mata Atlântica. Mas as mudanças não param por aí.

Felipe Neiva apresenta agora canções ora dançantes/ora reflexivas sobre os efeitos de se relacionar intensa e profundamente com alguém num tempo-espaço de extremo genocídio e etnocídio de minorias (correndo o risco de ser o último momento da história com existência de povos indígenas/tribos, por exemplo). “tanto.” é sobre como essas realidades violentas se interconectam dentro e fora de nós.

“FORA!” é uma música que bebe de uma revolta generalizada com farsas e figuras de autoridade. Tem um certo desejo sonhador de que tudo mude e de que um dia, juntando as peças de cada um dos deslizes desses falsos líderes, seja possível tirá-los do poder. Uma espécie de voz coletiva que diz pra políticos (mas não somente): “Estamos de olho. Não estamos mortos, mas esperando a hora certa”.

Embora a faixa seja atual, ela foi criada já faz algum tempinho “Essa eu escrevi por pura indignação num momento em que o Marcelo Freixo tinha perdido as eleições municipais do Rio de Janeiro pro Eduardo Paes, jogando um enorme balde de água fria em cima de uma esperança enorme de que, finalmente, as coisas estavam mudando pra melhor. Mal sabia eu que aquela era só uma pitadinha de coisas muito piores que estavam por vir”, explica Felipe Neiva.

Com 6 discos já lançados, o cantor/compositor/produtor e multi-instrumentista Felipe Neiva nos apresenta uma vasta discografia criada com base no pop conceitual. Suas diversas influências vão de Jards Macalé a Cat Power e de Elliott Smith a Haruomi Hosono.

O projeto “Guerras Íntimas” conta com a produção e Felipe Neiva e teve/tem como colaboradores: Daniel Duarte (MOS, Oruã), Marcelo Callado (Caetano Veloso, Jorge Mautner), Mari Romano, Thiago Nassif (Arto Lindsay), Caio Paiva, Bárbara Guanaes, PH Rocha (Aline Lessa, Tuany Zanini) e Marcos Thanus.

Capa do single “FORA!”: Ana Frango Elétrico e Felipe Neiva
Vitor Silveira
Últimos posts por Vitor Silveira (exibir todos)

Vitor Silveira

Vitor Silveira, é graduado em Biblioteconomia pela UFRJ, e também tem formação técnica em Produção Audiovisual pela FAETEC. Atualmente divide a vida entre pesquisas em Humanidades Digitais e o portal Disconversa, onde contribui como editor, colunista e webmaster, assim como produtor e editor de áudio no Disconversando. Entre opiniões polêmicas e informações obscuras, enxerga em um disco do Cartola a mesma beleza que no Metal Machine Music do Lou Reed.

Deixe um comentário